Subjetividade e arquivos

De: Wir Caetano, assessor de comunicação do Sindmon-Metal – 08/07/2007 No livro “Tempo do passado – Cultura da Memória e Guinada Subjetiva” (Editora UFMG/Companhia das Letras), a argentina Beatriz Sarlo, professora de literatura, tece críticas ao “exagero de subjetividade” na recuperação histórica, isto é, à tendência em se contar a história apenas com base em … Continuar a ler